coverOs Rainy Days Factory não são propriamente uma novidade para mim mas são uma grande surpresa. Dificil de entender? Explico já a seguir.

O meu primeiro contacto com a banda foi através do Ep “It’s Your Time” de 2011 no qual a banda dava um sinal do seu potencial. Em 2013 com o álbum “Oceans of Tears” a banda atinge um patamar bem superior. A sua musica já não é tão “transparente” mas sim mais sedutora e sofisticada, não mostrando todos os seus argumentos à primeira audição. Outro aspecto relevante é que apesar do fio condutor que caracteriza a musica dos Rainy Days Factory, estes apresentam uma maior variedade de texturas. Vão do Rock Gótico, passando pelo Indie Pop e até algumas nuances neoclássicas e electrónicas. Aqui não são alheias as participações especiais de Viviena Tupikova (violino), Sandra Martins (violoncelo) e Ana Teresa Santos (voz) que enriquecem a musica da banda.

Contudo a essência de Rainy Days Factory permanece, a sua música é apelativa, recheada de melodias e atmosferas envolventes. Outro aspecto que já faz parte da identidade musical dos Rainy Days Factory é um certo saber agridoce dos seus temas, uma mescla de rebeldia com fragilidade às quais não são alheias as influências que Joy Division e Leonard Cohen têm na musica da banda.

São dez, os excelentes temas que compõem “Oceans of Tears” das quais arrisco destacar o arrebatador “Speak Now”, e o cativante “Lost Boys”.